Neverland m.clara1@hotmail.com não também não

domingo, 29 de março de 2015

Poesia da Semana #03

Apenas minha poesia favorita.

Ismália
Alphonsus de Guimaraens

2 - Ismália. Poesia de Aphonsus Guimaraes. Ilustrações de Odilon Moraes
 
 
Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar…
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar…
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar…

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar…
Estava perto do céu,
Estava longe do mar…

E como um anjo pendeu
As asas para voar…
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar…

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par…
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar…

sexta-feira, 27 de março de 2015

TAG: Muita informação literária

 



add a caption 



 Vi no canal da Vevs *-*, e tomei a liberdade de fazer. É simplesmente a maior TAG que eu já respondi. Então, vamos às respostas.

1) Qual personagem tem o melhor estilo para roupas?
  Não levando em consideração que deve ser algo atual, na minha percepção, a Cersei se veste incrivelmente bem.


2) Seu/Sua crush literária?
  Sherlock Holmes consegue ser detestável de várias maneiras, mas em minha visão, ele tem o dobro de motivos para ser amável. <3


3) Já amou um personagem e depois passou a odiá-lo?
  Normalmente, é o oposto que acontece. Neste caso não consigo lembrar de nada muito específico... Digamos que eu não amava e agora não odeio, mas eu apenas gostava mais dos meninos Stark no primeiro livro.


4) Maior livro da sua estante?
  Os Miseráveis *-*


5) Livro mais pesado da sua estante?
  O mesmo queridinho da pergunta anterior.


6) Você tem algum poster de livros?
  Felizmente não, porque sou daquelas fanáticas que gosta de colar as coisas em qualquer lugar e isso seria terrível para a estética do meu quarto.


7) Você tem alguma jóia com tema de livros?
  Olha não é joia, é bijuteria mesmo, trequinho. Mas digamos que eu já comprei colares por, na minha cabeça, ser referência a tal livro.


8) OTP?
  Daenerys e Drogo. Por favor, não venham com esse papo de Jon e Daenerys agora, porque eles não são OTP. Boa noite.


9) Série (de livros) favorita?
  Por enquanto, talvez porque esta seja a que estou lendo atualmente, é As Crônicas de Gelo e Fogo.


10) Trilha sonora de adaptação literária favorita?
  Se eu disser que me amarro nas músicas de Harry Potter vai parecer bobo? Pois estão, essa trilha sonora.


11) Um livro que você tem saudade/gostaria que tivesse continuação?
  Nefertiti, e Os Mistérios A Sagrados do Egito. E veja bem que não faz nem uma semana que eu terminei de ler. Entretanto, sinto saudades, mas não gostaria que tivesse continuação, pois o livro teve o tamanho ideal.


12) Stand-alone favorito?
  Pergunta difícil essa... Por via das dúvidas, Peter Pan. Porque aí não tem erro!


13) Desde quando você lê livros?

. | via Tumblr

  Sem contar os infantis e os "aprenda a ser uma mocinha", desde os onze anos. Contando com eles, desde os sete, oito.


14) A qual casa de Hogwards você pertence?
  Sonserina. E não porque eu tenha escolhido, mas porque além de todos os testes darem isso, é preciso reconhecer.


15) Qualidade que você procura em um livro?
  Personagens profundos e cativantes.


16) Quote favorito?
  Sempre é uma pergunta que me deixa pensando por muito tempo. Costumo escolher o trecho "Não são meus gestos que descrevo, mas minha essência". Citado em Dom Casmurro.


17) Autor preferido?
  Gabriel García Márquez. <3


18) Capa preferida?
  A capa do verde da Zahar de Peter Pan. É de encher os olhos.


19) Ação ou Romance?


vatican cameos | via Tumblr  Ação. Ainda que eu goste de um romance, poucos autores me satisfazem realmente nesse quesito. E eu gosto muito das cenas mais movimentadas, mais de ação mesmo, parece que sou eu que estou lutando, correndo etc.


20) Para onde você vai quando um cena triste acontece?
  Fico no mesmo lugar, aí quando termino de ler e preciso chorar um pouco vou para o banheiro, para um lugar mais quietinho, ou fico rodopiando até a melancolia passar.


21) Quanto tempo você precisa para terminar um livro?
  Depende muito do livro. Ou seja, do tamanho dele, do ritmo de leitura, do tema abordado, da profundidade que quero dar à leitura.


22) Por quanto tempo é o seu periodo de luto por um personagem?
  Uma semana mais ou menos. Mas ainda fico meio tocada quando citam ele depois.


23) Livro menos favorito?
  Levando ao pé da letra entendi que seria o livro entre meus favoritos que teria menos de minha predileção. Costumo ter sagas favoritas, mas nenhum livro de saga consegue me deixar com certeza suficiente a ponto de dizer "esse é meu favorito dos favoritos". Ficou uma resposta meio enrolada, mas a pergunta também eram. Então, vocês entenderam acho que não.


24) O que você gosta em um personagem?
  Personalidades profundas e com motivos desvendáveis. Por exemplo, não me convenço com "Ah, ela é autoritária e explosiva por nada", ela tem que ter um motivo para ser assim. Cabe ao autor me deixar brechas para tentar descobrir no passado da personagem, ou me contar.


25) O que você NÃO gosta em um personagem?
  Personagens passivos demais, que observam do início até o fim e não fazem absolutamente nada. Não gosto de monotonia literária.

26) Porque entrei no BookTube?
  Não entrei.


27) Diga um livro assustador.
  Nunca li nada que me deixasse com tremedeiras e realmente assustada, até porque não gosto de livros de terror, ainda que eu vá ler um em Outubro por causa de Desafios Literários. Entretanto, The Phantom of The Opera deixou-me um pouco "desconfiada" e levando uns pequenos sustinhos pela casa quando eu lia pela noite.


28) Último livro que te fez chorar?
  De uns tempos para cá tem sido cada vez mais difícil me fazer chorar com livros. Normalmente fico emocionada e pensando sobre por muito tempo, mas não chego a chorar. O último que eu me lembro de ter chorado mesmo, de ter que ir lavar o rosto etc. foi O Pequeno Príncipe. :')


29) Último livro que você deu 5 estrelas?
  Nefertiti, e Os Mistérios Sagrados do Egito. Olha ela aí novamente.


30) Algum título de livro preferido?
  O Fantasma da Ópera. Convenhamos, um livro com um nome desse não pode ser ruim.


31) Último livro lido?
  Orgulho e Preconceito.


32) Livro que está lendo no momento?
  A Tormenta das Espadas.


33) Última adaptação de livro que assistiu?
  Água para Elefantes.


34) Um personagem que você sempre quis conversar?
  Acho que Ned Stark. Ele sempre foi um paizão e além de ser muito inteligente, teve várias experiências interessantes.


35) Um autor que você sempre quis conversar?
  Eduardo Spohr. E olha que não é nada tão absurdo já que ele mora por "aqui". Mas quero me formar primeiro para ter conversas mais profissionais e produtivas.


36) Lanche preferido durante a leitura?
  Doces.


37) Mundo litetário que gostaria de viver?
  Neverland!


38) Mundo literário que NÃO gostaria de viver?
  O mundo de Game Of Thrones me parece terrível.


39) Última vez que você cheirou um livro?
  Essa última semana mesmo, para tentar aliviar o cheiro de cigarro que um indivíduo pouco sensato estava fumando.


40) Insultos estranhos utilizados nos livros?
  Acho que os insultos estranhos de ASOIAF que não em fazem rir, me fazem ter repulsa, principalmente os de mais baixo calão em relação às mulheres.


41) Livro de romance preferido?
  Não sou muito de ler romance, mas um que gostei muito foi Ensurdecedor, porque vai além do casal. Fala também dos problemas pessoais deles, como cada um tenta lidar com isso individualmente e com o auxílio do outro.



42) Você escreve?

Untitled | via Tumblr
 
  Sim. Aqui pelo blog faço umas resenhas, posto umas redações, mas faço fanfics também e histórias em geral. Os links estão na barrinha latera para quem se interessar. :)


43) Item mágico preferido?
  Gosto mais de personagens com poderes "naturais" mesmo, sem itens. Mas digamos que eu gosto dos itens mágicos relativos ao símbolo do pentagrama.


44) Sua posição no time de Quadribol?
  Líder de torcida conta? Porque só assim para não ser expulsa do time.


45) Diga uma música que te lembre um livro?
  E tem coisa melhor que ler um livro que baseou um musical ouvindo as músicas dele? A leitura fica muito mais emocionante. Não vou citar nenhum específico porque eu citaria O Fantasma da Ópera para sempre, mas livros que originaram musicais e suas respectivas canções são uma ótima pedida.


46) Cantada relacionada a livros?
  Gato, você não é Apolo, mas se eu te mostrar meus talentos, eu posso ser a sua musa?


47) Já usou ela?
  Não, até porque é muito ruim.


48) Fandom preferido?
  Quando eu era mais nova, eu simplesmente amava a fandom de PJO. Mas os anos foram passando, eu fui amadurecendo e as piadinhas ficando cada vez mais sem graças. Atualmente minha fandom favorita é de Sherlock, da série BBC, mas como eles também costumam ler os livros e comentar sobre, acho que também vale.


49) Quantos livros você tem?
  Segundo minha contagem do Skoob, 57 livros.


50) Quem você indica?
  Quem quiser fazer, sinta-se bem vindo para também tomar a liberdade de fazê-lo.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Trechos de Paixão, por Lauren Kate

 

fallen saga | Tumblr



  Mesmo esquema dos outros posts de "trechos favoritos". É uma prévia das melhores frases na minha opinião, para que vocês tenham uma noção do clima do livro. O livro é cheio de perguntas, dilemas e dramas "profundos".


- Quantas mortes um verdadeiro amor pode aguentar? Quanta dor e desespero?

- O que se poderia fazer com as mãos quando a única coisa que elas desejavam segurar sumira de repente, de maneira tão medonha?

- Era demais. Ela não estava preparada para ver aquilo.

- Ela se fora. A rua estava vazia. Não havia ninguém com quem se preocupar.

- Era tudo o que ela realmente queria: que eles se amassem abertamente.

- Como era difícil vê-lo deitado, impotente, naquela cama de hospital quando ela sabia tão bem do que ele era capaz.

- A única coisa que podemos controlar é o nosso trabalho. O restante está fora do nosso alcance.

- Eu podia encher um livro com todas as coisas que você não sabe, garota.

- Por um instante, ela não estivera sozinha. Diante daquela voz, ela ficara nervosa, alarmada, com medo... Mas não estava sozinha.

- "-Às vezes, parece o Inferno.
    - Apenas porque demoramos muito para nos conhecermos."

- Você precisará fazer mais que "se virar", se quiser passar algum tempo aqui.

- O tempo se reorganiza sozinho. E você faz parte dele.


-


- Não queria mais ouvir sobre as coisas que não poderia fazer, que não deveria fazer.

- Talvez você consiga mudar algo na sua vida, mas não será aqui.

- Sempre se perdia no seu amor. Sempre se enganava, embriagava-se com a presença dela e perdia a noção de como tudo deveria acontecer.

- Quando seus lábios quase se tocaram o mesmo aconteceu com suas almas, e uma aura branca, ardente e pura formou-se ao redor deles, da qual não tiveram consciência.

- Ela não tinha acesso ao esplendor do amor deles, apenas ao seu fim incendiário.

- A profundidade da tristeza dele era dolorosamente evidente.

- Não se desespere a ponto de perder de vista aquilo que deseja.

- A vontade de ter alguma forma de conexão doía.

- O sono dele é pontilhado por pesadelos, mas é melhor do que estar acordado.

- Livre arbítrio. Está muito na moda ultimamente.

- Sabe como algumas coisas são extraordinárias demais para serem descritas por palavras sem graça?


Untitled
(Gente, que imagem linda e idêntica ao livro é essa?! Por favor!)


- E, portanto, essa morte não era uma tragédia - era simplesmente o fim de um capítulo. Uma libertação bela e necessária.

- Uma compreensão estranha e profunda se expandia na sua memória. Algo começou a se tornar visível na névoa sempre presente em sua mente.

- Mas a verdadeira carcereira era a culpa.

- Não consigo chegar até ela. De alguma forma, estou eternamente um segundo atrasado.

- Mas essa é a natureza do risco, não é? Aposta-se tudo na mais escassa das esperanças.

- Queria despejar seu amor, perder o controle, chorar e fazer com que ele soubesse que, em cada segundo de cada vida, ela sentira a falta dele com todo o coração.

- O medo aprisiona sua alma mais que qualquer corda poderia fazer com seu corpo.

- Ela lutava internamente contra seu passado, esbarrando em seus limites e ferindo sua alma, seus ossos, sua pele.

- Quantas versões de você existem exatamente?

- O medo passava por todas as eras e lugares.

- Há mais coisas na vida além de uma paixão adolescente.

- E acontece que sei uma coisa importante sobre o amor: você pensa que o seu é maior que o Céu e o Inferno e o destino de tudo o que existe entre eles.

- Aqui, sua glória não era nada a ser escondido, nem a mostrar.

- Escolho o amor e deixo para você a guerra.

- Tudo o que é bom, no Céu e na Terra, nasce do amor.

- Minha alma é antiga, mas meu coração é jovem.

- Não posso ser diferente daquilo que sou, e eu sou as escolhas que faço a cada dia.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Chopra Center Meditation: Manifesting True Success

Did you know that just 20 minutes of meditation can bring a sense of peace and calm to your entire day?  It’s easy and FREE to register for the all-new Manifesting True Success, starting 3.16.15.!



  Trata-se de um projeto gratuito de meditação de 21 dias. Nele, o foco é voltado para o verdadeiro sucesso e como podemos despertá-lo. Vinte minutos diários e uma grande diferença torna-se notável em nossas vidas. Basta fazer uma pequena inscrição e começar. Já estamos no oitavo dia, mas ainda há treze dias pela frente. Se você tem um conhecimento intermediário de inglês e precisa relaxar e se renovar, é ideal para você. Nesse post busco ser o mais breve possível, para que você, que tem pouco tempo mas acabou por se interessar pelo projeto, possa conferi-lo. Logo, falarei de forma mais alongada sobre a minha breve, porém incrível, experiência com meditação. Mas, por enquanto, dê uma olhada no Chopra Center Meditation. Eu realmente espero que você tenha uma maravilhosa experiência de meditação.
  Namaste.

domingo, 22 de março de 2015

Poesia da Semana #02




  Para essa semana, logo de cara, me contradigo a colocar um texto no lugar da poesia propriamente dita. Porém acredito que seja interessante buscar a poesia dentro da prosa, o sentimento ali contido e suas diversas interpretações pessoais e gerais. Sendo assim, partilho com vocês a "Poesia da Semana".
 
Liberdades
 
 
 
 
  É livre quem pode fazer o que quiser — dentro das suas limitações de espaço, tempo, energia e recursos. Só se é livre dentro de certos limites. Portanto, toda liberdade é condicional.
 
  Só é totalmente livre quem pode exercer a sua vontade sem qualquer limitação moral ou material. Isto é: o tirano. Assim, a liberdade suprema só existe nas tiranias.
 
  Dizer que a minha liberdade termina onde começa a liberdade do outro é muito bonito. Mas e se a liberdade foi mal distribuída e o meu vizinho tem um latifúndio de liberdade enquanto a minha é um quintal de liberdade, liberdade mesmo que tadinha? Não é feio sugerir um reestudo da divisão.
 
  Cuidado corre quem dá aos outros toda a liberdade. Geralmente é quem pode tirá-la.
Há os que passam o dia inteiro livres e chegam em casa se queixando disso. São os motoristas de táxi. Toda liberdade é relativa.
 
  Toda liberdade é relativa. Verdade exemplarmente ilustrada por este diálogo entre o preso e o carcereiro.
— Nunca mais vou sair daqui.
— Calma. Não desanime.
— Não tem jeito. Estou aqui para sempre.
— Vou ver o que posso fazer por você -
— Não adianta. Estou condenado. Desta prisão eu não saio. Se esqueceram de mim.
— Eu não esquecerei. Voltarei para visitá-lo.
— Promete? — diz o carcereiro.
 
  Quem é livre às vezes não sabe. Quem não é livre sempre sabe. Ou será o contrário? A gente vê tanta gente inexplicavelmente feliz.
 
  Alguns são obcecados pela liberdade e prisioneiros da sua obsessão.
 
  Os loucos são livres e vivem presos por isso.
 
  Poderia se dizer que livre, livre mesmo, é quem decide de uma hora para outra que naquela noite quer jantar em Paris e pega um avião. Mas mesmo este depende de estar com o passaporte em dia e encontrar lugar na primeira classe. E nunca escapará da dura realidade de que só chegará em Paris para o almoço do dia seguinte. O planeta tem seus protocolos.
 
  Fala-se em liberdade como se ela fosse um absoluto. Mas dizer “eu quero ser livre” é o mesmo que dizer “eu quero” e não dizer o quê. Existe a Liberdade De e a Liberdade Para. Não é uma questão apenas de preposições e semântica. E a questão do mundo. O liberalismo clássico iconizou a Liberdade Para. Você é livre se tem liberdade para dizer o que pensa e fazer o que quer, para ir e vir e exercer o seu individualismo até o fim, ou até o limite da liberdade do outro. A idéia de que a verdadeira liberdade é a Liberdade De é recente. Livre de verdade é quem é livre da fome, da miséria, da injustiça, da liberdade predatória dos outros. A idéia é recente porque antes era inconcebível.
   Ser livre do despotismo era automaticamente ser livre para o que se quisesse, para a vida e a procura individual do paraíso. Foi preciso uma virada no pensamento humano para concluir que Liberdade Para e Liberdade De não eram necessariamente a mesma liberdade e outra virada para concluir que eram antagônicas. A última virada é a decisão de que uma liberdade precisa morrer para que a outra viva. Não concorde com ela muito rapidamente.
 
  Enfim, de todos os crimes que se cometem em nome da liberdade, o pior é a retórica.
 
  Mas eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, completamente livre, é a que não tem medo do ridículo.
 
VERISSIMO, Luis Fernando. Em algum lugar do paraíso. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011, p.181-185.

sexta-feira, 20 de março de 2015

TAG: Confissões de uma Bibliófila



Retrogasm | Edwin Georgi | via Tumblr


  A querida Tatiana Feltrin respondeu e taggeou todo mundo que quisesse fazê-lo (TAG Original), então tomei a liberdade e vim responder também. :)

1. Qual é o gênero de literatura que você se mantém longe?

  Fujo tão bem daqueles livros feios, amarelos com a capa esquisita de banca de jornal que nunca mais os vi - obrigada destino. Também passo longe de livros de terror. E todos os que supostamente o são e me interessam são mais para suspense do que para terror. Então, não conta.


2. Qual é o livro que você tem na estante e tem vergonha de não ter lido?

  Chegou recentemente, mas olhar para ele e pensar "Caramba, não dá para ler você agora... Desculpa!" me deixa um tanto envergonhada sim! E é nada mais, nada menos que Os Miseráveis. Nunca vi ninguém que leu esse livro falar mal dele e fico ansiosa para lê-lo, já li a introdução, fico folheando as páginas, mas eu sei que meu ritmo de leitura não vai ser ideal para ele agora, porque estou lendo outros livros grandes. Então, acho que a melhor coisa a fazer é esperar o momento certo para lê-lo.


3. Qual é o seu pior hábito enquanto leitor(a)?


Lost in fantasy  Gostar muito de um livro me faz só pensar nele, falar nele, pesquisar sobre, colocar aquilo em foco na minha vida. Eu acho um hábito péssimo quando se trata de saúde mental. Aliás, ando colando bastante post-its nas partes mais interessantes, e cada dia que passa fica mais difícil ver as páginas! Para vencer esse costume, depois de tirar uma foto do trecho, postar por aqui ou guardar na mente, eu retiro os post its para deixa-lo mais limpinho.




4. Você costuma ler a sinopse antes de ler o livro?

  Costumo mais ver resenhas mesmo, mas obviamente leio a sinopse, principalmente quando estou em uma livraria física.



5. Qual é o livro mais caro da sua estante?

  Não sou de gastar muito dinheiro, então eu pesquiso bastante antes de comprar. Dificilmente compro livros nas livrarias físicas (que andam cada vez mais caras), e as virtuais, até mesmo as lojas não tão específicas (como a Amazon e a Submarino) têm promoções muito boas. Então, o livro mais caro que tenho na minha estante é (também) Os Miseráveis, que, por incrível que pareça, custou apenas cinquenta reais. E digo que valeu totalmente a pena, tem capa dura, fitinha marca página, bom acabamento, páginas boas de ler e decoradas, etc etc... É O Livro.



6. Você compra livros usados/em sebo?

Untitled
  Não tenho problema nenhum com isso, porém na região onde moro há poucos sebos realmente bons e poucas pessoas querendo vender seus livros. Eu, por exemplo, tentei vender livros em perfeitas condições pelos arredores, e não consegui porque as pessoas realmente têm problemas em comprar livros usados, e eu não consigo compreender. Eu tenho apenas um livro de sebo que minha mãe comprou para mim e eu simplesmente adoro, porque veio com um pedaço de uma teoria sobre um personagem e eu fico encantada com aquilo. Questiono-me por quantas mãos passou, quantos sentimentos despertou?



7. Qual é a sua livraria (física) preferida?

  Como agora uso as livrarias físicas só para ver as novidades, fazer um carinho nos meus favoritos e passear (comprando apenas em casos de "emergência"), nesses quesitos eu gosto bastante da Livraria Leitura. Sinto-me bem confortável por lá.



8. Qual é a sua livraria online preferida?

  Como eu disse, prefiro lojas online mais gerais, por isso compro a maioria dos meus livros na Submarino. Os preços estão sempre se renovando (geralmente para promoções) e a entrega costuma ser bem menor do que o prazo dado. A única desvantagem mesmo, é que eles não têm os melhores dos cuidados na hora de embalar e enviar o produto. Mas fora isso, tudo ok. Agora, livraria online mesmo que conheço como segura mesmo é a Saraiva, a qual utilizo bastante na pesquisa de preços, embora não me lembre de minha última compra por lá.


9. Você tem um orçamento (mensal) para comprar livros?

  Não. Se o livro estiver a um bom preço e eu não tiver com uma quantidade de livros para ler absurda na estante eu compro. Mas se tiver com um preço excelente e minha ansiedade for incontrolável, eu compro também.


10. Quem você "tagueia"?

  Todo mundo que quiser fazer. :)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Pentear o cabelo?

 

Disney

 

A menina assistia ao desenho animado com grande interesse quando sua dinda se aproximou.

  - Não vai tomar banho?

  - Não. – ela respondeu sem desviar o olhar da televisão.

  - Seu pai vai brigar contigo se ele chegar e vir você sem banho tomado.

  - Depois.

  - E sua mãe? Quer que ela te veja suja? – a moça finalmente conseguiu a atenção da criança. – Vai tomar banho, pentear o cabelo e ficar bem bonita para esperar sua mãe no portão.

  - Pentear o cabelo? – o desânimo voltou a aparecer no rosto da garotinha.

  - Um penteado que a mamãe goste.

  A pequena sempre queria agradar a mamãe. Sua hora favorita do dia é quando ela voltava do trabalho. Então, obedeceu meio à contragosto e foi se arrumar.

  Pentear os cabelos sempre fora uma penúria, mas a mamãe sempre elogiava seu penteado no final. Vestia um macacão azul claro e usava três maria chiquinhas engraçadas distribuídas pela cabeça. Deu a mãozinha para sua dinda e desceram a escada, sentando-se no portão e esperando.

  Finalmente, a silhueta bonita e sorridente de sua mãe apareceu no final da rua, e a menina mostrou seus olhos ansiosos para sua dinda que entendia perfeitamente o mesmo recado de todos os dias. Assentiu sorrindo e a menina correu em direção à mãe, abraçando-a com todo o seu carinho de menininha.

domingo, 15 de março de 2015

Poesia da Semana #01


Google Image Result for http://www.greatdreams.com/akhnatonbabies.jpg
 
"Inscrição Gravada nas Paredes Exterior do Incensário"
                                    Nefertiti e Os Mistérios Sagrados do Egito
 
 
Não guardes amarguras em teu coração.
Sê cândido contigo mesmo.
Extirpa toda noção falsa que se refira a ti.
Olha a Divindade em todas as coisas.
Acima de tudo não te atenhas a falsos queixumes.
Sê forte. Descansa em espírito sobre o que é imortal
E imortal chegarás a ser.
Lembra-te que nenhuma frustração é definitiva,
Há sempre um imprevisto apaziguante,
Quando tudo parece perdido...
Deixa que teus pensamentos e sentimentos
Sejam grandes, universais, acima de todo egoísmo.
Então, ainda que sob a mais densa obscuridade
Da terra, perceberás, mesmo que confusamente
No princípio, a Luz de Aton.
 
 
 
Obs: Foto retirada do site pixabay

sexta-feira, 13 de março de 2015

Desafio Literário Skoob 2015

Foto da capa

  No ano passado, esse desafio foi feito em um grupo no próprio site do Skoob. Porém, esse ano, as coisas vão ser um pouquinho diferentes e este está sendo organizado por um grupo no Facebook. A cada mês, um tema de leitura é proposto, e após ler um livro relativo a este tema, o leitor e participante posta uma foto do livro com uma breve resenha no álbum do mês.
  Sei que já estamos em março e dois meses já foram (também perdi o primeiro), mas ainda dá tempo. O importante é a iniciativa. Abaixo segue a lista dos temas.

- Janeiro: Novinho em folha (o último livro que você comprou/ganhou/baixou/pegou emprestado)

- Fevereiro: Fantasia

- Março: Escritoras com ‘A’ maiúsculo (um livro escrito por mulher)

- Abril: Pega na mentira! (uma história que envolva mentira, falsidade, enganação)

- Maio: Língua-mãe (livros escritos originalmente em português)

- Junho: Casais (namorados, casados, separados, viúvos, etc)

- Julho: Inverno (histórias que se passem em um lugar frio, capas que remetam ao inverno)

- Agosto: Folclore e Mitologia

- Setembro: Livros banidos (tem uma lista aqui para ajudar: http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_livros_censurados)

- Outubro: Terror

- Novembro: Finados (personagens que têm que lidar com a morte – já ocorrida ou iminente)

- Dezembro: Ganhadores de prêmios (livros/autores vencedores do Jabuti, Nobel, Pulitzer, etc)


  Este é o primeiro ano que participo (aliás este ano estou participando de "alguns", não é mesmo?), e estou gostando bastante da dinâmica do grupo. Espero encontra-los por lá.

quinta-feira, 12 de março de 2015

Resenha dos Livros de A Seleção


Love Your Friends, Die Laughing | via Tumblr



  Como a grande Tatiana Feltrin diria, não é só porque a leitura é rápida que o livro é bom. Comprei o primeiro livro para experimentar já que eu tinha visto algumas fanfics sobre. Por ter lido bem rapidinho e ter uma história razoável, algum tempo depois comprei os outros, os quais li em dois dias, sendo um dia para cada. Vou tentar ser um pouco mais específica, vamos lá.
  A Seleção se passa no nosso mundo depois de uma suposta guerra. Os países se reorganizam e uma dessas novas federações é a Illéa, que é uma monarquia que submete a sociedade a um sistema de castas. Este sistema é dividido em oito castas, que também têm a função de determinar que tipo de trabalho e salário as pessoas vão receber. A ideias dessa sociedade e da monarquia poderiam desenvolver uma distopia incrível, porém a autora põe isso apenas em pequenos ataques rebeldes e na discordância da América, personagem principal, com isso. Se essa história fosse contada sob outro ponto de vista e por outro autor, quem sabe pudéssemos ter uma obra mais produtiva.
 Enfim, no primeiro livro América, uma Cinco, é selecionada para um tipo de concurso entre as moças mais lindas e talentosas e seja lá qual for o critério para se casar com o príncipe. Entretanto, América já tinha um casinho com o Aspen, um Seis. Eles terminam e ela tenta esquecê-lo enquanto conhece o príncipe Maxon. Mas adivinhem só quem é escolhido como integrante da guarda real? Isso o mesmo: o ex.
  Depois da exclusão de um monte de garotas da Seleção e de mil ceninhas pseudo românticas entre América e Maxon, começa o segundo livro, A Elite. Sobraram apenas cinco garotas, inclusive a arque-inimiga da América, obviamente. O livro todo é basicamente a indecisão da América entre Aspen e Maxon.
  Depois de um livro inteiro tentando se decidir por quem está apaixonada, América escolhe um (o qual não vou contar qual é, porque seria spoiler se você ainda está no primeiro livro). Mas ainda tem que lidar com a antipatia do rei por ela e com as "provas" da Seleção, nas quais ela é uma boa garota mas uma má princesa segundo os conservadores. E ainda tem que conviver com os seus ciúmes, é claro. O final, pelo menos para mim, é completamente óbvio desde o primeiro livro, mas não vou negar que foi tudo ruim porque gostei do final da Lucy. A morte de alguém especial para América em A Escolha foi a única cena que mexeu comigo na trilogia inteira. E vamos deixar bem claro, que nem no final a questão das castas foi bem explorada, deixando alguns furos sobre o assunto.
  Se você ama de paixão romances leves, YA e leituras rápidas, aí sim eu recomendo A Seleção para você. Mas se você gosta de leituras ricas e bem desenvolvidas, se mandarem você ler, corra enquanto há tempo!

quarta-feira, 11 de março de 2015

What's Your Emergency?




  Hoje vou falar brevemente sobre essa pequena série, que por enquanto só tem uma temporada, produzida pela Stage17. Possui atores da Broadway e apesar disso não é um musical, e sim uma grande comédia. Quando as pessoas da cidade de Hell tem um problema, obviamente elas ligam para o 911 Hell em busca de ajuda. Entretanto, o atendimento não é dos melhores, mas os atendentes são as pessoas mais peculiares e engraçadas possíveis.
  O elenco é de primeira, e conta com Sierra Boggess (<3) e Ryan Spahn. Os responsáveis pelas redes sociais também são muito atenciosos. A série tem episódios curtos que te fazem querer mais, e estão disponíveis no site da Stage17. Entretanto, não há versão legendada e é preciso ter um inglês intermediário para captar tudo.
  Mal posso esperar pela segunda temporada (também para ouvir a viciante musiquinha de abertura). Se você tem uma hora disponível, aproveite assistindo What's Your Emergency? .

sábado, 7 de março de 2015

Resenha de Nefertiti e Os Mistérios Sagrados do Egito

  Não faz nem uma hora que terminei de ler e simplesmente corri para escrever esta resenha. Trago logo uma pergunta muito essencial: Que livro é esse?!
  Estou pasma! Eu praticamente engoli o livro -levando em consideração que minha rotina está muito cheia. Aprendi inúmeras coisas e nunca estive tão interessada no Antigo Egito como me encontro agora. Nefertiti e os Mistérios Sagrados do Egito é o tipo de livro que te faz enrugar a testa, olhar para o horizonte, dizer "não!" inúmeras vezes, ler os poemas em voz alta, comentar sobre com pessoas que não vão saber do que você está falando e ainda te arrancar um suspiro no final. Nunca li nada igual e estou completamente fascinada.
  A história gira em torno de Nefertiti, uma jovem princesa que se casará com seu irmão co-regente e futuro faraó Amenófis IV. Ambos começam a desenvolver ideais monoteístas em pleno Antigo Egito, onde todos ainda veneram os deuses e, neste contexto principalmente Amon. Amenófis se torna faraó e decide que cultuará apenas Aton, mudando até mesmo seu nome para Akhnaton. Mas, visivelmente, isso não é facilmente aceito e eles sofrem conspirações - muito mais objetivas que as de GOT. A impressão que dá é que nada nunca dá certo, e mesmo assim você continua querendo ler mais e mais e mergulhar nesse universo tão diferente e atrativo.
  Quando eu comecei a ler sobre a autora, Chiang Sing (que aliás é um pseudônimo da autora brasileira), me perguntei se não estavam exaltando-a demais, porém, ao terminar de ler o livro cheguei à conclusão de que era tudo verdade. Ela pesquisou sobre o assunto por sete anos, e buscou em inúmeros livros, lugares e fontes. Um representante do Egito da época do lançamento, inclusive, elogiou consideravelmente seu trabalho - tal texto está localizado logo no início do livro. Este é todo pontilhado por belíssimos poemas, versos, canções (pretendo até mesmo postar uma ou duas delas por aqui). Todo o estudo de Chiang é incrivelmente evidente em seu texto que é ricamente detalhado, e nos dá a impressão de que ela realmente esteve lá para contar, e o melhor:que nós estávamos realmente lá para ver o que é contado.
  Estou boquiaberta até agora com o desenrolar deste livro e pretendo não apenas saber mais sobre o assunto, como também ter a ousadia de escrever sobre. É uma leitura que eu recomendo intensamente e sem sombra de dúvidas.

quinta-feira, 5 de março de 2015

Resenha de A Volta Ao Mundo em 80 Dias





  É o primeiro livro de Júlio Verne que eu li e garanto que vale bem mais que cinco estrelas. Na verdade, 80 estrelas!
  Os personagens são muito interessantes e as aventuras são fascinantes! Phileas Fogg é um homem exato e misterioso. Passepartout é adorável e prestativo. E a Senhora Aouda é maravilhosa e cativante. Conforme a história vai se encaminhando descobrimos mais a respeito e nos deixamos envolver com esses personagens. As descrições são incrivelmente suficientes e há trechos cômicos muito dignos. Assim que o fim dos oitenta dias vão se aproximando uma adrenalina se apodera do leitor e é difícil se controlar. Esse livro me deu muita vontade de conhecer mais obras do autor.
  E, bem, livros excelentes não precisam de resenhas enormes. Ainda mais quando podemos resumi-los em uma frase: Não é a toa que é um clássico.

Popular Posts

Atualizações

  • Born To Ultraviolence será postada agora no Wattpad.
  • Capítulo 2 de Crybaby no Wattpad.
  • The Moon Over Me finalizada no Nyah!
  • The Moon Over Me está também disponível no Social Spirit.
  • Another Dead e Clever foram excluídas.

Unordered List

Tecnologia do Blogger.

Seguidores